INDEC

Homenagem Ana Paula

Nos seus 20 anos de história, o INDEC teve a oportunidade de atuar de forma decisiva no processo de construção da cidadania de muitas pessoas. Muitas histórias podem ser contadas, e desta vez escolhemos contar a história da Ana Paula.

Falar da Ana é desafiador, mas, ao mesmo tempo, é muito prazeroso. É desafiador porque resumir em poucas linhas tantos acontecimentos pode tornar superficial tudo pelo que ela passou. Mas o prazer de ver o caminho percorrido até aqui e ver o quanto a união e a solidariedade têm o poder de transformar outras vidas supera este anseio.

A Ana entrou no BDMG como faxineira há 11 anos. Aqui ela encontrou um ambiente cordial e hospitaleiro, o que não seria difícil para uma pessoa com sorriso fácil, que expressa gratidão em cada olhar.

Mas, algum tempo depois, ela e seus três filhos viram sua casa ser destruída pelas fortes chuvas que caíram em Belo Horizonte. Não sobrou absolutamente nada para contar a história: roupas, sapatos, geladeira, móveis, tudo estava perdido.

Desabrigados e com poucos recursos, encontraram uma rede de solidariedade que pareceu não ter mais fim. Seus filhos foram acolhidos pelos vizinhos nos dois meses que se seguiram. Bruno Dolabela, um dos engenheiros do Banco, foi até à sua casa e deu todas as orientações técnicas necessárias à reconstrução. Diversas pessoas do BDMG contribuíram com dinheiro, roupas e material de limpeza. O telhado da casa foi comprado de uma só vez com os recursos doados. E por meio do INDEC, a família conseguiu obter itens necessários à melhoria do seu conforto. Tudo o que lhe foi necessário foi cedido.

Dois meses depois, a Ana pôde entrar novamente em sua casa.

Mas não parou por aí.

Toda esta movimentação em torno da sua necessidade despertou muitas pessoas no Banco para o seu talento de cozinheira. E ela passou a ser contratada para prestar serviços de buffet. Algum tempo depois, surgiu uma oportunidade e ela veio a se tornar auxiliar de cozinha no restaurante do Banco.

Ricardo, encarregado de limpeza, a instigou a prestar o ENEM para que pudesse concluir o ensino médio. Ela fez a prova e conseguiu obter a nota necessária! E com este diploma ela entrou no curso de gastronomia da Estácio, com apoio de colegas do BDMG.

Sua filha mais velha casou-se há algum tempo e seu filho do meio, hoje com 22 anos, concluirá no final deste ano o curso de educação física. Ele passou em 4º lugar no concurso do Governo do Estado para professor.

A Ana agora está deixando o Banco. E o que poderia ser um momento de tristeza e insegurança está sendo coroado com a abertura de um restaurante self-service no bairro onde ela mora.

Isso mesmo, ela se tornou uma empreendedora!

A história da Ana nos ensina muitas coisas, mas o que mais nos marcou foi quando ela nos disse: “é tão bom quando a gente está precisando e alguém te estende a mão. Às vezes nem é tudo o que você está precisando, mas uma coisinha que a pessoa faz te dá ânimo para você ir à luta e voltar a acreditar”.

O INDEC agradece a todos e todas que vêm contribuindo com o Instituto durante todos estes anos. E agradece em especial à Ana, por compartilhar conosco a sua história e nos mostrar que há muitas Anas por aí, que precisam apenas de um apoio para transformarem as suas vidas. É por isso que o esforço de cada um vale a pena!

Texto: Sarah de Castro
Fotógrafo: Gael Benitez (Projeto Mulheres Inspiradoras do BDMG)

Esporte e Cidadania

Nós do INDEC sempre acreditamos no esporte como uma das melhores ferramentas para promover a cidadania e incluir socialmente crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Mas ainda faltava um projeto fixo, de longo prazo, nessa área e em 2018 surgiu o Futuro da Comunidade.

Criamos o projeto em parceria com o professor Renato Domingos e uma quadra de futebol society no bairro Santa Cruz, em Belo Horizonte/MG, que cedeu o espaço para as atividades. O sócio da quadra já sentia essa necessidade e essa angústia ao ver os olhares das crianças do lado de fora, sonhando em poder um dia estar ali dentro, jogando futebol também, assim como as pessoas que assistiam.

Em apenas uma semana, após a divulgação para a comunidade que fica no entorno da quadra e na escola municipal do bairro, as inscrições se esgotaram! Várias crianças e adolescentes tiveram que ficar na lista de espera.

Com isso, nossa expectativa aumentou ainda mais para começarmos o projeto.

O Projeto Futuro da Comunidade, por meio da prática orientada do futebol, utiliza o esporte como mecanismo para: o desenvolvimento psicossocial da criança e do adolescente e formação do cidadão; promover o desenvolvimento escolar e combater a evasão e repetência; atuar como mais uma atividade no combate ao envolvimento com drogas; e propiciar a cooperação e o convívio social, estimulando o trabalho em grupo e demais valores ensinados pelo esporte.

Temos acompanhado de perto o projeto desde o início e já colecionamos resultados e histórias fantásticas. As crianças estão muito felizes se desenvolvendo muito rapidamente, não só no esporte, mas, principalmente, no comportamento, demonstrado no convívio entre eles, na escola, na família, etc. Por várias vezes, temos recebido agradecimentos emocionados de mães pelo bem que está sendo feito aos seus filhos.

Embora o objetivo não seja o desempenho esportivo, uma das crianças já foi até convidada a treinar em uma equipe de futebol e deixou o projeto, abrindo vaga para entrada de mais uma.

Mas, a história mais emocionante até agora, é de um adolescente que teve sua vida totalmente transformada e recuperada após a entrada no projeto. De um quadro grave de depressão com quatro tentativas de suicídio relatadas pela mãe, o garoto se transformou em outra pessoa, fez novos amigos e é um dos mais presentes nas aulas do projeto, tendo, inclusive, diminuído a quantidade de remédios controlados que toma.

O ano ainda não acabou e o projeto continua a todo vapor, mas já bate uma sensação incrível de missão cumprida, e de que estamos no caminho certo ao apostar no esporte como propulsor de cidadania!

Pra frente Futuro da Comunidade! Pra frente INDEC!

Texto: Matheus Teixeira
Fotos: Divulgação Futuro da Comunidade

Doações Brumadinho

O INDEC expressa seu profundo luto e consternação pelo novo rompimento de barragem ocorrido em Brumadinho, Minas Gerais.

Estamos atentos às orientações das autoridades quanto ao recolhimento de donativos.

Por ora, informamos aos nossos contribuintes a posição oficial das autoridades, divulgada por meio do SERVAS:

“O Governo de Minas através da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil de Minas Gerais – CEDEC/MG e o Servas, agradece o empenho e a solidariedade do povo mineiro com os afetados pelo rompimento da Barragem da Mineradora Vale em Brumadinho, e informa que os donativos arrecadados até o momento são suficientes, não sendo necessário o envio de mais materiais para o socorrimento humanitário”.

Campanha de Natal 2018

Vivemos muitos momentos juntos ao longo do ano. Desde as comemorações dos 20 anos do INDEC até a campanha de Natal, passando pela campanha do agasalho e pelo Arraiá Solidário.

Reunimos esforços, doações e colaborações: desde as contribuições mensais de cada um de vocês, até o importante aporte do BDMG, o apoio da AFBDMG e o resultado da parceria com os Correios.

E o mais importante: levamos cidadania, inclusão, respeito e autonomia para diversas pessoas em situação de vulnerabilidade. Para ser mais preciso, 2.795 crianças, adolescentes, adultos e idosos foram impactados por nossas ações. Nesta hora, cada sorriso – e cada puxão de barba do Papai Noel – faz valer o trabalho de um ano inteiro!

A você, nosso contribuinte, o muito obrigado do INDEC!

Rifa do Teto

Caros amigos do INDEC,

O final do ano chegou e teremos uma agenda bem movimentada com várias iniciativas solidárias. Hoje nós vamos divulgar uma rifa solidária organizada para apoiar a construção de casas emergenciais, conduzida pela organização social TETO. Conheçam mais sobre esta iniciativa e os deliciosos prêmios abaixo! : )

As rifas serão vendidas pela Tuanny, da G.RC, que faz parte do projeto. Ela pode ser encontrada no 6º andar ou então no ramal 8913. Participe!